(45) 99990-4130

contato@bellapodologia.com.br

Rua Pio XII, 1530 - Neva • Cascavel - PR

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

​​​Bella Podologia ​© 2018 | Btrinta

Tinea Pedis (Frieira)

Como se pega a frieira?

O jeito mais comum de se pegar a frieira é andar descalço em em locais úmidos contaminados pelo fungo Trichophyton, como saunas, piscinas, chuveiros e vestiários públicos. 
Porem, não basta ter contato com o fungo para desenvolver a friera. Ele precisa de determinadas condições para crescer, como calor e umidade.  
Há algumas pessoas que são mais sensíveis a essa doença: pessoas que suam excessivamente, HIV positivos, diabéticos, imunossuprimidos, portadores de onicomicose, pacientes com psoríase ou que possuem outras doenças de pele.
Um dos principais fatores de risco é o uso frequente de tênis para atividade esportivas. O fungo da frieira encontra nestes calçados um ambiente excelente para o seu crescimento, pois além de serem fechados, os tênis de esportistas estão frequentemente úmidos e quentes. Este é motivo da frieira também ser chamada de "pé de atleta"
.  

Sintomas

O acometimento interdigital (entre os dedos) é a forma mais comum de frieira. Os sintomas mais comuns são a coceira entre os dedos dos pés, geralmente entre os 3º, 4º e 5º dedos, com vermelhidão, descamação e rachaduras na pele. As lesões podem se expandir e acometer também a sola do pé. 
Uma apresentação comum da frieira é um ressecamento da sola dos pés, com espessamento da pele, descamação, vermelhidão e dor na região afetada. Muitas vezes, uma das mãos também é afetada, em uma quadro chamado de apresentação "dois pés e uma mão".
A forma inflamatória é a menos comum e se caracteriza pela presença de dolorosas e pruriginosas bolhas avermelhadas. Nestes casos, as lesões podem se contaminar com bactérias da pele, provocando celulite ou erisipela.

Prevenção

Manter os pés frequentemente secos e bem lavados é o principal modo de reduzir a incidência da frieira.